A cor que caiu do céu – Resenha

Considero “A cor que caiu do céu” de Lovecraft a melhor obra do autor. É intrigante, fascinante e é impossível parar de ler. Ocorre uma mescla de dark fantasy com ficção científica.

Esse conto começa com um viajante chegando ao Oeste da cidade Arkham. Uma região com fazendas e bosque, cheia de vida no passado, porém que o viajante encontrou abandonada em meio a escuros vales. Muitos moradores partiram e algo que não poderia ser visto ou ouvido diziam manter viajantes longes daquelas terras.

O viajante investigou o que causara aquilo e perguntou aos moradores de Arkham, mas não conseguiu muitas respostas. O único que poderia  conhecer o segredo era Ammi Pierce, considerado um velho louco.

Ammi Pierce contou ao viajante que aquilo acontecera no século 19. Ammi Pierce e alguns pesquisadores da Miskatonic University foram investigar a queda de um corpo celeste na fazenda de Nahum. O misterioso objeto caira perto do poço da fazenda  e queimara parte da grama da região.

Durante alguns dias, os cientistas estudaram o misterioso objeto e constataram ser algo completamente diferente de tudo que conheciam. Era um mineral flexível, que não reagia com água ou ácido. Durante a coleta de uma amostra do meteorito, acidentalmente, revelaram uma parte mais interna. Lá encontraram uma misteriosa cor que não fazia parte deste mundo e que não poderia ser descrita com palavras. Era algo que intrigou muito os pesquisadores.

Em certo momento, os cientistas perceberam que as amostram, assim como o meteorito na fazenda, começaram a encolher até desaparecer. Em uma noite, algo na fazenda parecia atrair uma quantidade absurda de raios. No dia seguinte, o meteorito havia desaparecido e, com o passar dos dias, as amostras restantes também. Ninguém conseguiu explicar o que era o corpo celeste.

***Esse trecho contém revelações importantes sobre o enredo*****

A vida parecia que voltaria ao normal e todos perderam o interesse na fazenda. Até que fenômenos assombrosos começaram a se manifestar nas proximidades daquela região. As frutas cresceram absurdamente, no entanto adquiriram um sabor tão horrível que era impossível comê-las. Durante as noites estava claro que algo inexplicável ocorria lá.

Com o passar do tempo, as pessoas começaram a evitar as proximidades da fazenda. O único que continuava a visitar o amigo era Ammi.

No fim, é revelado que a cor deixou o meteorito e contaminou o lençol freático, e, em seguida, a fazenda e os moradores. Essa cor se expandia durante a noite e contaminava tudo que entrava em contato. A cor era algo vivo, que se tornava ativo apenas durante a noite.

A misteriosa cor fez com que os animais da fazenda adoecessem. Seus corpos se tornaram escuros como grafite e apodreceram. Os meses passaram e a mesma doença afetou os moradores da fazenda. Lovecraft não foi explícito, mas não é difícil de imaginar aparência grotesca das pessoas.
The_Colour_Out_Of_Space_by_BryanBaugh

Quando Ammi e os policiais fizeram uma busca na fazenda, encontraram apenas os restos dos moradores. De fato, como alguns moradores da fazenda suspeitavam, existia um outro meteorito no interior do poço. E em algum momento Ammi viu que alguma coisa, como um meteoro, saltou do poço e ascendeu em direção as estrelas.
colour

Foram todos esses acontecimentos que deixaram o velho Ammi tão perturbado. Além disso, ficou evidente que algo permaneceu na fazenda do velho mesmo depois de tantas décadas, pois era visível que a faixa afetada pela cor aumentava a cada ano…

**************************************************************************

Existe um trailer no YouTube sobre um suposto filme de The Colour Out Space.

Anúncios

2 opiniões sobre “A cor que caiu do céu – Resenha”

O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s